A Grande Fraternidade Branca Universal



apazmovimento


Em termos de Sociedade Secreta não há registro de nada mais antigo nem mais secreto-secretíssimo do que a Grande Fraternidade Branca „Ÿ ou Grande Loja Branca: seus integrantes, afinal, são invisíveis e atemporais. Dela se diz que sua regência sobre a evolução das criaturas humanas terrenas remonta à Terceira Raça Raiz „Ÿ ou seja, a Fraternidade Branca atua neste globo desde as extintas civilizações Lemuriana [a Terceira] passando pela civilização Atlante e chegando à atual, a civilização do auto-denominado homo sapiens, Quinta Raça Raça Humana, ponto extremo inferior da curva evolutiva.

18 milhões de anos! Considerando tal longevidade e analisando a cronologia dos Brâmanes [veja box abaixo] conforme da Doutrina Secreta, essa Grande Fraternidade Branca deve estar atuando nos destinos humanos há pelo menos 18 milhões de anos! quando, segundo os teósofos, a Humanidade atual, a Quinta Raça Humana, começou a se manifestar.


Cronologia dos Brâmanes

Idade deste Sistema Planetário-Solar [em 2009]
Idade do Surgimento da Primeira Raça Humana [etérea]
Idade da Humanidade Atual „Ÿ Quinta Raça Humana
Duração do Kali-Yuga, Era atual
Tempo de KaliYuga já transcorrido [em 2009]
1 bilhão 995 milhões 884 mil 809 anos
1 bilhão 644 milhões 501 mil 109 anos
18 milhões 618 mil 728 anos
432 mil anos
5 mil 111 anos

Fonte: BLAVATSKY, 2001
afraternidade
Para muitas Sociedades Secretas, a Grande Fraternidade Branca é uma espécie de modelo hierárquico, doutrinário e ideológico invisível. Muitas dessas sociedades, mais ou menos antigas, reivindicam o posto de representantes fiéis dos Mestres Espirituais neste mundo material:

Segundo abalizados autores, a Loja Branca é uma poderosa Fraternidade ou Hierarquia de Adeptos cujas colunas mestras são o Amor e a Sabedoria [estrutura da qual] uma Loja maçônica é uma miniatura simbólica. ...Essa Fraternidade vela pela humanidade e através dos séculos vem guiando sua evolução e governando internamente [secretamente] os negócios do nosso globo. [FIGUEIREDO, 1899 „Ÿ p 225]

Durante os séculos XVIII, XIX, XX e mesmo hoje, no século XXI, quando o interesse nas tradições ocultistas era [e ainda é] tão intenso quanto o entusiasmo pela ciência objetiva, Teósofos e outros esotéricos revelaram a Grande Loja Branca como um Colégio, um Conselho de Mestres responsáveis pela preservação da Sabedoria e pela orientação da evolução da Humanidade deste planeta. De acordo com essa revelação, os Mestres da Grande Loja Branca são os verdadeiros governantes deste mundo; são guias dos Homens ao longo do processo de desenvolvimento espiritual.
Estudos e ensaios teosóficos descrevem com detalhes a organização interna dessa Fraternidade transcendental. Seu líder e considerado o Senhor do Mundochama-se Sanat Kumara. Na hierarquia da Fraternidade, o segundo mestre é Gautama [príncipe Sidarta Gautama, o Buddha Sakyamuni „Ÿ [vida terrena situada entre 563-483 a.C.] „Ÿ o Buda da Raça Humana atual, [a Quinta]. A estes Mestres seguem-se muitos outros, menos graduados, entre manus, bodhisatvas [corpos de Sabedoria], Cohans, Maha-cohans, mestres de Raios! e toda uma corte de seres supra-humanos, metafísicos e sobretudo, ocultos, inacessíveis aos sentidos e meios físicos, misteriosos.
Quanto à fonte de Todo esse conhecimento, sobre esta suposta Irmandade que interage com o mundo humano-terreno a partir de uma outra dimensão existencial, essas informações foram obtidas, segundo os ocultistas informantes, por meio da paranormal faculdade da clarividência [portanto é um conhecimento que pertence á categoria Acredite se quiser] „Ÿ [GREER, 2003 „Ÿ p 209]. Todavia, não é bem assim; o fato é que a Grande Fraternidade Branca é uma idéia que tem um precursor histórico.

Origem da Idéia
A idéia de uma organização secreta de místicos iluminados, guias do desenvolvimento espiritual da raça humana, foi apresentada pela primeira vez no século XVIII [anos 1700] por Karl von Ekartshausen [1752-1803], escritor, filósofo, místico alemão, no livro The Cloud Upon the Sanctuary [A Nuvem Sobre o Santuário] publicado depois da morte do autor, em 1802.

Na concepção de Ekartshausen estes místicos, que formam um Conselho da Luz, eram [ou são] Espíritos que permanecem ativos em relação à Terra mesmo depois depois da morte física neste planeta. O autor propõe, então, que se promova uma comunhão entre vivos e mortos, unindo a idéia cristã da Comunhão dos Santos com as Sociedades Secretas Ocultistas, místicas ou mágicas, como os Rosa-cruzes e os Illuminatti.

Durante o século XIX ocultistas de diferentes linhas de pensamento se encarregaram de enriquecer, alimentar e difundir a crença nessa Irmandade. Entre esses difusores, destacam-se: os Teósofos, como Alfred Percy Sinnet [1840-1921, autor de Mahatma Letters, ou cartas de Mahatmas, mestres espirituais], Helena Petrovna Blavatsky [1831-1891], C. W. Leadbeater [1854-1934], Alice Bailey [1880-1949], Helena Roerich [1879-1955]; Guy Balard, [1878-1939], pseudônimo de Godfré Ray King, fundador do movimento Eu Sou, transmissor na Terra dos ensinamentos transcendentais do Conde de Saint-Germain, personagem misterioso do ocultismo ocidental, um dos Iluminados da Fraternidade Branca ou, como também são chamados esses mestres invisíveis, um mestre ascencionado [CABUS, 2008].
Os teósofos foram um dos primeiros a atribuir sua doutrina, seus ensinamentos a esse Colegiado de Adeptos. Em Isis Unveiled [Isis Sem Véu] H.P. Blavatsky refere-se a estes Guias como Mestres da Irmandade Oculta ou Mahâtmas [Grande Espírito] e afirma que não somente encontrou pessoalmente esses Adeptos com também, durante toda a sua vida, manteve com eles comunicações regulares através de poderes telepáticos, incorporações, como os mediuns espíritas fazem com espíritos desencarnados ou, ainda, por deslocamentos do corpo astral.
JESUSCRISTO
A expressão Grande Irmandade Branca [white brotherhood] começou a ser usada depois da publicação de The Masters and The Path [Os Mestres e O Caminho] de C. W. Leadbeater, 1925. Desde então o título Grande Irmandade Branca tornou-se o preferido nas referências a essa comunidade de Adeptos Iluminados.

Os ocultistas ocidentais também costumem se referir à Irmandade com Grande Loja Branca, denominação que parece indicar que esses ocultistas idealizam esse Colégio de Sábios, como uma sociedade hierárquica, com estrutura semelhante às sociedades secretas iniciáticas terrenas.

Inúmeras Sociedades ocultistas reclamam para si a condição de verdadeiras representantes da Grande e invisível Irmandade Branca. Até Aleister Crowley [1875-1947], com sua fama auto-proclamada de perversa besta, chegou a insinuar que sua Astrum Argentum era diretamente ligada aos bondosos Mestres Ascensos.

Mestres Ascensos e Doutrina do EU SOU
Em 1934, Guy Ballard [1878-1939], um engenheiro norte-americano, que alegava ter tido uma revelação em 1930, no Mt. Shasta „Ÿ Califórnia, publicou Unveiled Mysteries onde refere-se à Irmandade Branca como um Conselho ou Colegiado de Mestres Ascensos.

Ballard afirma que esteve frente a frente com o lendário Conde de Saint-Germain. O Conde seria um desses Mestres Ascensos que encarnou voluntariamente na Terra em diferentes períodos da História sempre usando, ostensivamente, a mesma identidade, de Conde de Saint-Germain, intrigando gerações que envelheceram enquanto o misterioso personagem permanecia jovem.
Mestre Saint-Germain transmitiu a Ballard os ensinamentos da Doutrina EU SOU, muito difundida através de um livrinho precioso chamado O Livro de Ouro de Saint-Germain. Precioso porque, com certeza, a pequena obra é origem e fundamento de praticamente todas as técnicas de auto-ajuda, em cujo cerne repousa a velha e boa reprogramação comportamental com base na neuro-lingüística, tão em moda nas últimas cinco décadas [desde os anos de 1960, no mínimo „Ÿ CABUS, 2008].

Sincretismo & Mestres Ascensos

mediums-videntes-metafisicos

Depois de tantas revelações e tantos reveladores, a Grande Fraternidade Branca chegou à segunda metade do século XX [a partir dos anos de 1950] envolta em doutrinas sincréticas, que misturavam ensinamentos de várias vertentes místico-religiosas: cristianismo esotérico, gnose, teosofia, budismo e doutrinas outras entre exóticas e fantasiosas. Essas Irmandades terrenas que se dizem representantes da verdadeira White Brotherhood proliferam em todo o mundo adotando diferentes denominações.

O conceito do Colegiado de Mestres Ascensos enfatizado por Guy Ballard obteve enorme aceitação entre esotéricos da Nova Era [New Age] resultando na formação de numerosas irmandades, fraternidades, sociedades, muitas delas fazendo absoluta questão de serem legítimos rosa-cruzes, outras, proclamando-se profetas contemporâneos guiados pelos Ascencionados.

O elenco ou lista desses Ascencionados, não é um consenso e cada organização tem lá suas preferências embora alguns personagens de elite, conhecidos do grande público, sejam comuns a todas elas: Jesus, Maria mãe de Jesus, Buda Sakyamuni, qchamam familiarmente Gautama quando o próprio Buda Sakyamuni renunciou ao seu nome de família nobre e, mais recentemente, até o desencarnado papa João Paulo II foi admitido na equipe dos Mestres Ascencionados!

Oh! Raios!

Outros destacados Mestres Ascensos, mais ou menos famosos, fazem são nomeados e até suas imagens, desenhadas, aparecem em suas fichas. São alguns deles: El Morya, Hilarion, classificados como cohans ou seja, Mestres do Raio: Kuthumi [que foi popularizado pela Teosofia], Mestra Nada [que tem sido identificada com Maria de Nazaré], Maytreya, Palas Atena [aquela mesma, da mitologia grega] entre outros menos famosos.

O Raio, na verdade, ao menos sete deles, são emanações energéticas diferentes, cada uma sob o domínio de um Mestre do Raio. Esses raios têm uma cor terapêutica própria e comunicam aos que os recebem ou invocam diferentes virtudes. Esses mestres atuam sob a liderança de um superior, o Maha-Cohan.

O cargo não é eterno e, no momento, segundo os teóricos da Summit Lighthouse, [Cúpula da Casa da Luz], uma das incontáveis organizações que se apresentam como verdadeiros representantes da White Brotherhood, o lugar é ocupado por um conhecido personagem histórico: Aquele que atualmente ocupa o cargo de Maha-Chohan esteve encarnado como o poeta cego Homero! „Ÿ cujos poemas épicos, a Ilíada e a Odisséia, incluem sua chama gêmea, Palas Atena!, como personagem central. A Summit Lighthouse define a Irmandade:

A Grande Fraternidade Branca é uma ordem espiritual de santos do Ocidente e de adeptos do Oriente, que se reuniram ao Espírito do Deus vivente, e da qual fazem parte as hostes celestiais. Eles transcenderam os ciclos de carma e renascimento e ascenderam para essa realidade superior, que é a eterna morada da alma... A palavra gbrancah não se refere à raça, mas à aura de luz branca que circunda esses seres. [SUMMIT LIGHT HOUSE]

Endereço! „Ÿ Onde Fica a Sede da Grande Fraternidade Branca
sfondomovimento

Para chegar à sede da Grande Fraternidade Branca é necessário: 1. ou morrer em santidade; 2. ou aprender a sair do corpo e visitar pessoalmente os Mestres, se os Mestres quiserem receber você. Isso porque, como já foi esclarecido, a Grande Fraternidade Branca é invisível e sua sede está situada em um não-lugar terreno; em um plano outro de existência [outro plano ontológico, de Ser], em outra dimensão, em alguma dobra das curvas do Universo.

Todavia, essa mansão sem endereço topográfico tem sua localização etérica que, eventualmente, tem seus pontos de referência geográficos. Mas não há consenso entre os ocultistas: para alguns, a morada dos Mestres fica em uma dimensão transcendental situada no Deserto de Gobi.

O Deserto de Gobi, que ocupa territórios da Mongólia e da China, em tempos arcaicos, teria sido um mar e a cidade dos Ascensos ficava às margens deste mar. O mar foi engolido pelas convulsões geológicas do planeta porém, no mesmo lugar, existiria, ainda, a ilha sagrada dos Mestres, que os sentidos meramente físicos dos humanos não podem perceber. Diz a lenda que o local permanece oculto graças aos poderes sobrenaturais de seus habitantes; e protegido pela vigilância de seres encantados.

Outra possível localização dessa Morada dos Mestres seriam os subterrâneos da cordilheira dos Himalaias, entre o Tibete e o Nepal. Nesse caso, não é uma cidade invisível; antes, é uma sede oculta. Uma terceira hipótese, supõe que os Iluminados estão onde sempre estiveram desde o início dos tempos: no único ponto imutável do planeta [segundo os teósofos], o Pólo Norte, na região diretamente alinhada com a estrela chamada Ursa Polar. Ali habitariam seres remanescentes da Primeira Raça Humana, os Sombras, os Arûpa, os Sem-Corpos [materiais densos]; e também os sábios de todas as outras quatros Raças que vieram depois. Entre estes, destacam-se os magos brancos da Atlântida.

Finalmente, existe a versão dos Mestres Invisíveis que vivem não nos subterrâneos mais superficiais, mas nas entranhas do mundo, em uma cidade mítica sobre a qual há controvérsias. A idéia mais aceita implica na admissão não de um, mas de dois Colegiados de seres superiores e rivais. Os mestres da mão direita, magos brancos, teriam se instalado no reino de Agharta, ao norte, no interior deste planeta. Estes trabalham pela evolução da Humanidade.

Os mestres da mão esquerda, magos negros, seriam os fundadores moradores de Shambala, que ou são indiferentes ao destino dos Homens ou não se importam em, eventualmente, promover a desgraça desta Quinta Raça Humana. Nesta hipótese, tanto os Magos brancos quanto negros seriam os últimos descendentes/sobreviventes da civilização Atlante e, somente escaparam das enchentes e terremotos porque souberam previamente da iminência da tragédia graças aos seus poderes de clarividência.

Fraternidade Branca: O que Dizem os Místicos
Muitos ocultistas escreveram sobre essas Entidades, Seres, Mestres que governam o mundo por meios insidiosos e agentes secretos, pelo bem ou pelo mal da Humanidade. Eis alguns comentários e revelações sobre aquela que deve ser a mais antiga das Sociedades Secretas da História desta e de todas as Humanidades que já existiram na Terra:

H. P. Blavatsky [1831-1891] „Ÿ Quando a Quinta Raça [atual] estava ainda em sua infância, o Dilúvio alcançou a Quarta Raça, Atlante [que eram gigantes comparados ao homo sapiens]... Somente [um] punhado de eleitos, cujos instrutores divinos tinham ido habitar a Ilha Sagrada [no deserto de Gobi] - de onde virá o último Salvador - impediu que metade da Humanidade se convertesse em exterminadora da outra metade. ...Os Adeptos e Sábios moram em habitações subterrâneas, geralmente sob construções piramidais existentes nos quatro cantos do mundo. ...Os Senhores da Sabedoria trouxeram frutas, grãos de outras esferas, para benefício da Raça que eles governavam. O primeiro uso do fogo, a domesticação de animais, o plantio dos cereais e das ervas foram conhecimentos transmitidos pela Hoste Santa. [BLAVATSKY, 1899]

O Colégio dos Sábios Segundo Gurdjieff [1860/1872?-1949] „Ÿ Setenta gerações antes do último dilúvio [e cada geração valia por cem anos]... no tempo em que o mar estava onde hoje está a terra e a terra, onde hoje está o mar - existia uma grande civilização, cujo centro era a ilha Hannin. Os únicos sobreviventes desse dilúvio [o dilúvio ao qual o autor se refere é o que aparece no relato sumério-mesopotâmica de Gilgamesh] tinham sido alguns membros de uma confraria [irmandade] denominada Imastun que representava, por si só, toda uma casta.
Esses Irmãos Imastun estavam, antigamente, espalhados por toda a Terra, mas o centro de sua confraria permanecia nessa ilha. Esses homens eram sábios. Estudavam, entre outras coisas, a astrologia e foi para poder observar os fenômenos celestes sob ângulos diferentes que, pouco antes do dilúvio tinham se dispersado por todo o globo. Mas qualquer que fosse a distância, às vezes considerável, que os separasse, permaneciam em comunicação entre si, bem como com o centro de sua comunidade, que mantinham ao corrente de suas pesquisas por meios telepáticos. [GURDJIEFF, 2003- „Ÿ p 44]

Peter Deunov „Ÿ [1864-1944] Gnóstico búlgaro, mestre espiritual fundador da School of Esoteric Christianism, [chamado por seus discípulos de Master Beinsa Douno] refere-se a essa organização como Universal Brotherhood [Irmandade Universal]. Ao ser excomungado em julho de 1922, defendeu a Irmandade: Existe apenas uma Igreja no mundo mas a Universal Brotherhood está além das Igrejas, é mais que Igrejas. Mais elevado que a Universal Brotherhood, somente o reino do Céus [o Paraíso].

C. W. Leadbeater [1854-1934, teósofo] „Ÿ Desde sempre existe uma Irmandade de Adeptos [Brotherhood of Adepts], The Great White Brotherhood [Grande Irmandade Branca]; desde sempre existiram Aqueles que sabiam, Aqueles que possuíam [essa] sabedoria secreta, e nossos Mestres estão entre os atuais representantes dessa poderosa linhagem de Profetas e Sábios. Durante incontáveis Eons Eles têm preservado O Conhecimento.

Atualmente, parte desse Conhecimento está ao alcance de qualquer um, aqui, no plano físico, [no corpo da chamada Doutrina Secreta revelada pela Teosofia]. O próprio Mestre Kuthumi disse uma vez, sorrindo, que quando alguém fala da grande mudança que o conhecimento teosófico trouxe à sua vida, Ele reflete: Sim, mas nós somente levantamos uma pequena ponta do véu [LEADBEATER, 1925].

A Grande Fraternidade Branca é uma organização diferente de qualquer outra no mundo. Alguns a descrevem, ou imaginam, como uma irmandade Himalaica ou tibetana que reúne ascéticos indianos em algum tipo de monastério situado em algum ponto inacessível de uma montanha. [Mas não é assim, os Irmãos pertencem, muitas vezes, a outras esferas, outros globos; outros são desencarnados terrenos e não habitam, necessariamente, um lugar físico]. Esse Grandes Espíritos pertencem a duas categorias: aqueles que mantêm um corpo físico e os que não mantêm. Esses últimos são chamados Nirmanakayas. Os Nirmanakayas mantêm a si mesmos em um estado de ser intermediário entre o mundo-terreno e o Nirvana. Dedicam todo o seu tempo e energia para a geração de força espiritual benéfica para Humanidade [LEADBEATER, 1996]

Koot' Hoomi Lal Sing [1880, mestre ascenso] „Ÿ A verdade sobre nossas Lojas e sobre nós mesmos... os Irmãos, sobre os quais todos ouvem falar e poucos vêem, são entidades reais, e não ficções criadas como alucinações por um cérebro em desordem. [Apud SINNETT, 1926]

Trevor Barker [teósofo] „Ÿ Entre os estudiosos da Teosofia e Ocultismo é bem conhecido o fato de que a doutrina e a ética apresentadas ao mundo pela Sociedade Teosófica, durante os 16 anos depois de de sua fundação, em 1875, são conhecimentos ministrados por Mestres do Oriente pertencentes a uma Irmandade Oculta que vive no Trans-Himalaia Tibetano. Blavatsky, que tinha esses sábios como mestres, afirmava não somente a existência da Irmandade, mas dizia que, durante sua estada no Tibete, tinha recebido pessoalmente, destes mestres, treinamento, ensinamentos e instruções [BARKER, 1926]

Wouter J. Hanegraaff[Grande Fraternidade Branca & Jesus] „Ÿ Segundo o clarividente Edgar Cayce [1877-1945], os Essênios foram representantes da Grande Fraternidade Branca, ativos na Palestina no tempo de Jesus. Seu principal centro não era em Quram, mas no Monte Carmelo, lugar associado ao profeta Elias, outro iniciado, membro da Fraternidade. ...Antes do nascimento de Jesus, os essênios souberam e prepararam seu advento. Chamavam-no o Velho Irmão. Acreditava-se que Ele foi o primeiro ser humano a completar o desenvolvimento espiritual. Aquele mesmo Jesus que viria como Messias tinha vivido muitas vidas neste planeta: Adão, Enoch, Melchizedek, José do Egito.
Preparando a chegada ou encarnação do mestre, os essênios selecionaram várias jovens; uma delas seria a mãe do Messias. Essas candidatas a Mãe do Salvador eram educadas no Monte Carmelo. Maria foi escolhida por um anjo. No episódio da Fuga Para o Egitoos essênios providenciaram que a Sagrada Família chegasse ao seu destino em segurança. Ao longo de toda sua vida até o momento em que começou seu ministério público, Jesus foi treinado por mestres da Grande Fraternidade Branca. Depois dos sete anos passados no Egito, o menino foi levado à Índia, onde ficou por três anos; depois, Pérsia voltando à Judéia na ocasião da morte de seu tutor terreno, José. [HANEGRAAFF, 1996]

George D. Chryssides„Ÿ A Grande Fraternidade Branca é um grupo de seres espirituais que vivem, existem em um espaço paralelo ao mundo físico humano. Essa Fraternidade é liderada por um Senhor do Mundo que preside uma hierarquia de mestres que inclui o Buda Sakyamuni, o mestre Maiterya, o mestre Morya e Mestre Koot Hoomi. Alguns desses mestres são pessoas desencarnadas, outros, pertencem a uma mitologia religiosa e alguns não se encaixam em nenhuma dessas categorias.
A Fraternidade abriga, ainda, históricas personalidades religiosas, ocultistas e filosóficas:
o patriarca Abraão
o rei Salomão
Confúcio [551-479 a.C.]
Lao Tzu [filósofo e alquimista chinês,autor do Tao Te Ching]
Platão [428-347 a.C., grego], Jacob Boehme [1575-1624, filósofo e místico alemão]
Roger Bacon [1214-1294, inglês]
Francis Bacon []1561-1626, inglês]
Cagliostro [1743-1795 Alexandro, conde de Cagliostro, ocultista, alquimista, maçom]
e até Franz Anton Mesmer [1734-1815, alemão], o famoso médico e hipnotizador. [CHRYSSIDES, 2001]
Glossário Mínimo da Grande Fraternidade Branca
Fonte: BLAVATSKY, H. P.. Glossário Teosófico. [Trad. Silvia Branco Sarzana] „Ÿ São Paulo: Pensamento, 1995.

Adepto „Ÿ latim. Adeptus „Ÿ aquele que obteve. Em Ocultismo, aquele que pelo desenvolvimento espiritual alcançou o grau de Iniciação ou seja, alcançou conhecimentos e poderes transcendentais e chegou à condição de Mestre esotérico [dos segredos] [BLAVASTKY, 1995].

Cohan „Ÿ Na Doutrina Secreta a tradução é Senhor. Na literatura teosófica atual é o mesmo que Dhyân-Cohan ou seja, Luzes Celestiais, Arcanjos.[BLAVASTKY, 2001]

Dhyânis „Ÿ sânscrito. Anjos ou espíritos angélicos. Nome genérico aplicado a alguns Seres espirituais ordenados [hierarquizados] „Ÿ [HOUDT Apud BLAVASTKY, 1995]

Doutrina Secreta „Ÿ [Gupta Vidyâ „Ÿ ciência oculta ou esotérica] denominação usada para designar os ensinamentos secretos da Antiguidade. [BLAVASTKY, 1995]

Gnôsis [do grego] „Ÿ Gnose. Conhecimento. Termo empregado pelas escolas de filosofia religiosa, antes e durante os primeiros séculos do Cristianismo a Gupta Vidyâ [veja acima], o conhecimento supremo ou divino através do estudo e prática das ciências ocultas ou esotéricas a fim de alcançar a posição de Iniciado nos Mistérios Espirituais [realidade metafísica, BLAVASTKY, 1995]

Gnósticos „Ÿ Filósofos que formularam e ensinaram a Gnôsis. Viveram nos três primeiros séculos da Era Cristã. entre estes precursore, destacam-se: Valentino, Basilides, Marcion, Simão, o Mago „Ÿ entre outros.

Loja „Ÿ etimologicamente, do sânscrito loka, mundo, lugar próprio, podendo se referir a um templo, um prédio, uma casa, este mundo, outros mundos ou o Universo. [BLAVASTKY, 1995]

Maha-Cohan „Ÿ sânscrito. Chefe de uma hierarquia espiritual ou de uma escola de ocultismo; o chefe dos místicos da região situada além do Himalaia. [BLAVASTKY, 1995]

Mahâtma ou Mahâtman „Ÿ sânscrito. Em pali, Arhats ou Rahats. Adepto de ordem mais elevada. Sres que, tendo obtido o domínio de seus princípios inferiores [físicos orgânicos-astrais] vivem livres das limitações do homem carnal. Possuem conhecimento e poderes [faculdades, habilidades, sentidos, percepção] que o homem comum considera sobrenaturais mas que decorrem de evolução espiritual.
Também são chamados Sidhas, na condição de seres perfeitos que, por sua poderosa inteligência e santidade chegaram a uma condição semi-divina; ou, ainda, Jivan-muktas, almas libertadas; mas concedem em se ligar a corpos mais ou menos físicos sempre que necessário em sua missão de auxílio ao progresso da Humanidade.Como primeiros espíritos que um dia encarnaram em Humanidades arcanas, ao longo de Eons! alcançaram a consciência atmica [de Atman, o Todo incognoscível, consciência divina] ou nirvânica; completaram o ciclo de evolução como humanos. [BLAVASTKY, 1995]
Pali „Ÿ Língua arcaica que precedeu o sânscrito mais refinado. As escrituras budistas mais antigas são todas escritas nessa língua. [BLAVASTKY, 1995]
http://www.mortesubita.org/sociedades-secretas-e-conspiracoes/textos-conspiracionais/a-grande-fraternidade-branca




A GRANDE FRATERNIDADE BRANCA


mestresanatkumara
Há muitas e muitas eras, esteve esta Terra prestes a ser condenada à completa dissolução devido às trevas geradas pela humanidade. No intuito de salvá-la, SANAT KUMARA, um Ser de muita luz, num gesto de auto-sacrifício, abandonou o seu lar e a companhia de sua amada alma gêmea Vênus e aqui se estabeleceu dando início à irradiação do Espírito da GRANDE FRATERNIDADE BRANCA. Os Iniciados o chamavam Senhor do Mundo ou Ancião dos Dias.
Após fixar sua residência em Shamballa, o Bem-Amado Sanat Kumara concebeu a idéia de uma Fraternidade, composta de seres que sairiam da própria evolução terrestre para instalar cada vez mais fundo a Trindade Sagrada que fluía da sua própria aura e daria condição de tranqüilamente retornar ao seu planeta de origem, sabendo que o trabalho da Luz continuaria a desenvolver-se na Terra.



A instituição de uma Fraternidade era necessária, para estabelecer uma comunidade consciente entre as esferas dos Mestres Ascensionados e a consciência externa da humanidade. A ordem foi estabelecida pela aspiração de alcançar a mente de alguns que ainda possuíssem um pouco da recordação de sua verdadeira consciência para executarem o Plano Divino e conviver em íntima relação: Os Mestres, os Anjos e os Elementais.
Muitos séculos se passaram até que Ele conseguiu encontrar duas emanações de vida que concordaram em participar da Fraternidade. Uma delas foi o próprio LORD GAUTAMA, O BUDA, hoje Senhor do Mundo; o outro Ser é hoje o CRISTO CÓSMICO ou INSTRUTOR DO MUNDO, Lord Maitreya, atualmente com o nome de LORD DIVINO.
Esta Fraternidade cresceu no decorrer dos tempos; todos os cargos foram preenchidos por seres da Terra já evoluídos ou por alguns outros que, espontaneamente, resolveram ficar no planeta, a fim de cooperarem para o seu desenvolvimento.
É uma ordem espiritual representada por mestres orientais (santos ocidentais) que colaboram das oitavas de luz - dimensões superiores - com discípulos (estudantes) e adeptos (iniciados) que utilizam a Terra como sala de estudos.


A denominação "branca" refere-se não a raça, mas à aura (halo) de Luz branca que os envolve. Branca, representa, limpidez, clareza, sinceridade, serviço desinteressado.
Fraternidade quer dizer parentesco entre irmãos; união fraternal; convivência como de irmãos de sangue; amor ao próximo; harmonia e camaradagem, conforme etimologia do dicionário, para a Fraternidade Branca poderemos acrescentar as palavras colaboração, caridade, amor, compreensão, amizade e sinceridade.
A história de todas as grandes religiões demonstra a presença de seres superiores, tão cheios de vida Divina que repetidamente têm sido considerados autênticos representantes do próprio Deus.

Os hinduístas têm grandes avatares ou encarnações divinas como Krishna, Buda. Todo cristão conhece a seriedade de profetas de sua religião que representam a figura de Cristo, seu Instrutor Supremo, que foi homem e é Deus.
Esses Excelsos Seres não só se interessam pelo despertar da natureza espiritual dos homens, como por tudo que contribua para o bem-estar desse homem na Terra.






OS MESTRES DA GRANDE FRATERNIDADE BRANCA


masters



















MESTRE SIDARTA GAUTAMAMestreSidartaGautama
Foi na última encarnação filho de um príncipe indiano e teve uma instrução especial. Todas as coisas tidas como mundanas não poderiam ser-lhes reveladas, incluindo a pobreza, destruição, degeneração e morte. Tornando-se adulto, tomou consciência dos fatos que lhe haviam sido escondidos. A infelicidade do mundo e sua decadência tornaram-se prioridades para serem compreendidas por Ele. Para obter esclarecimentos, deixou esposa e filhos, bem como a segurança do palácio e saiu em busca de soluções, não somente de esclarecimentos de coisas que tanto o afligiam: os problemas humanos, e também o entendimento dele mesmo. Passou sete anos percorrendo caminhos difíceis, possíveis e impossíveis. Depois de muito procurar externamente, cansado, voltou-se para os caminhos interiores, passando por uma profunda transformação interna, psicológica e espiritual, que alterou toda a sua perspectiva de vida, atingido assim sua iluminação. Passou então a ensinar o Dharma, isto é, o caminho que conduz à maturação cognitiva que conduz à libertação de boa parte do sofrimento terrestre. Foi um dos primeiros seres humanos que atingiu os requisitos necessários para finalmente ser iniciada a trilha ascendente dos homens, através da Fraternidade, na Terra. Seu Amor pela humanidade era tão grande que resolveu renunciar a glória de permanecer nas esferas superiores descendo a Terra para trazer ensinamentos e a maneira de compreendê-los pela prática na vida diária. A partir de sua Ascensão ao cargo de BUDA, Lord Gautama desce das "oitavas" de Luz, uma vez por ano ao Festival de Wesak, entrando em contato com a humanidade para abençoa-la.
MESTRE JESUS JESUS5
Um pouco de Astrologia e Antropologia para falar do mestre Jesus: Sacerdotes de antigas civilizações descobriram um aspecto celestial muito curioso. Eles observaram que a Estrela do Norte trocava de posição constantemente e, após 25.750 anos aproximadamente, ela voltava para sua posição "original", num processo cíclico.
A causa fundamental desta troca de posição é o giro que a Terra faz sobre seu próprio eixo (que tem uma inclinação de 23º 27'), num movimento conhecido como precessão dos equinócios. Esse movimento é lento e leva, mais ou menos, 25.750 anos para completar um ciclo.
Um determinado signo é atravessado a cada 2.146 anos (25.750 anos dividido por 12 signos) e durante esse período (ou era astrológica), o signo em questão influencia toda a humanidade. A transição de uma era para outra pode durar de 30 a 250 anos.
Cada era astrológica teve seu diretor. O diretor da era de Touro foi Krishna e o da de Áries foi Moisés.
Jesus chegou a ascenção após enfrentar as sete tentações e com isso assumiu o cargo de Diretor da Era de Peixes, ciclo evolutivo que findou em 1954. Nesse período, foi também Chohan (dispensador) do Sexto Raio, a energia de Deus que eleva a vida e os seres por meio da devoção, da compaixão e da entrega.
O Mestre Jesus enquanto encarnado ofereceu-nos um espelho para a visão mais gloriosa de nós mesmos: a de Filhos de Deus, capazes de amar incondicionalmente e de transcender todos os limites e ilusões da matéria, sobretudo a morte.
Recomendamos o seguinte site sobre Jesus:
http://geocities.yahoo.com.br/carlos.guimaraes/Jesus.html

MESTRE EL MORYA mestreelmoria
Sua última encarnação na Terra como El Morya Khan, filho e herdeiro do trono do monarca Ali Vardi Khan, em Bangladesh. Como sucessor do seu pai, não seguiu essa estrutura que estava a si destinada. Dedicou-se a ser um líder religioso pelo restante da sua vida, passando pelos portais da iniciação em 1888 e ascendeu dez anos depois, em 1898. Teve esse Mestre, outras encarnações importantes na Terra, sempre conduzindo as pessoas e liderando o desenvolvimento da Vontade Divina.
Mestre El Morya foi também o Rei Artur, Thomas Becket e Thomas More.
Mestre Morya e Mestre Kut Humi foram amplamente responsáveis pela realização da fundação da Sociedade Teosófica no final do último século, uma das mais famosas escolas esotéricas. As instruções e os ensinamentos para realização da sociedade teosófica, vieram, em parte, na forma de cartas pessoais dirigidas tão somente a um punhado de alunos teosóficos do "Mahatma do Himavat".

MESTRE SERAPIS BEYmestreseraphis
Serápis Bey trabalhou junto a El Morya, Kut Humi, Djwal Kul, Blavatsky, Leadbeater, Annie Besant, Alice Bailey e outros seres para fundar a Sociedade Teosófica no séc. IXX., ditou o livro "Dossiê sobre a Ascensão": A História da Alma rumo à Consciência Superior, ensinou e ensina a viver a vida na plenitude do aqui e agora e examina e prepara candidatos para a ascensão.
Hoje ocupa um corpo grego, alto e louro embora tenha Seu trabalho desenvolvido no Egito. Tem maneiras distintas e feições com ar contemplativo. Foi o faraó egípcio Amenotep III, 1417-1379 a.C., irmão de Amenemhat (um grande mestre que ascendeu a mais ou menos 7.500 anos). Ele viveu na 18ª dinastia e construirau um templo físico situado em Luxor, às margens do Rio Nilo, dedicado ao homem. Este Mestre lembra que aquilo que criticamos nos outros, poderá ser a base de nossa própria miséria.
Cerca de 979 anos após ser Amenotep III Serápis ascendeu.

MESTRE SAINT GERMAINmestresaintgermain
Jesus foi o responsável pela era de peixes e Saint Germain é o responsável pela era de aquário. Saint Germain é o ser encarregado de conduzir a todos os seres encarnados hoje no Planeta Terra a uma Nova Era, de Paz, Harmonia e União.
Saint Germain, quando encarnado na terra, em umas de suas vidas, foi o fundador de algumas das sociedades secretas. Foi Merlin e trabalhou junto com Rei Arthur (El Morya) no séc. XIV, foi Cristian Rosencreuz, teve sua última encarnação como o Conde de Saint Germain, vivendo nas cortes da Europa. Utilizava seus poderes adquiridos anteriormente, como línguas vivas e mortas, alquimia, música e bilocação (estando em dois lugares ao mesmo tempo). Utilizando o corpo causal, não necessitava de comida ou bebida, mesmo participando de diversos eventos sociais nas cortes européias, fato que chamava muita atenção.
O 1 de Maio de 1684 foi o Dia da Ascensão de Saint Germain.

MESTRE HILARIONmestrehilaron



Representante das ciências concretas, da magia, pesquisas psíquicas, movimentos espiritualistas, ciência cristã e atividades literárias. Repassou livros a Mabel Colins (Luz no Caminho) e H. P. Blavatsky (A Vóz do Silêncio).
Teve sua última encarnação como Paulo de Tarso, que tanto perseguiu os cristãos. Converteu-se ao cristianismo, aprendendo dolorosamente que a justiça jamais pode ser efetuada apenas com base em argumentos que podem ser falsos. Normalmente repassa suas lições apresentando-se fisicamente, fato que os discípulos deverão acostumar-se.








MESTRE DJWHAL KHUL
mestredjwhalkhul
Trabalha sobre a orientação do Mestre Kut Humi, ajudando-o intensamente no treinamento de discípulos avançados. É conhecido como o Mensageiro dos Mestres. Alcançou seu mestrado na presente encarnação. Dedica-se a movimentos filantrópicos, à Cruz Vermelha, ao trabalho de cura e ao Reino dos Devas.











MESTRE PAULO VENEZIANmestrepaulovenezianoO
Sua devoção é pela beleza, pela perfeição da alma através da compaixão, autodisciplina, o desenvolvimento das faculdades intuitivas, criativas do coração, paciência e compreensão. Tanto que foi em sua ultima reencarnação Paolo de Veronese, ligado ao período renascentista italiano. Praticou o dom do discernimento estimulando a arte e ficando conhecido por suas pinturas bíblicas.
Clique no link abaixo para ver as obras de Paolo de Veronese:
http://images.google.com.br/images?hl=pt-BR&lr=&as_qdr=all&q=Veronese&btnG=Pesquisar
Paulo o Veneziano ascendeu em 19 de abril de 1588.

MESTRE KUT HUMImestrekutuni
Também conhecido como Koot Hoomi, ou K. H. ou Ramatis. Kut Humi foi em uma de suas reencarnações fundador da fraternidade Essênia, foi também São Francisco de Assis, Baltazar (um dos três Reios magos), Xá Jahan, Pitágoras e na última encarnação a pessoa do Sábio Kut Humi Cal Sing, onde morava ao pé das Montanhas Himalaias, numa localidade chamada Shigatze, vivendo 320 anos. Nesta vida viveu seus anos em convento de lamas, em Shigatse, no Tibet.
Kut Himi é líder de um grupo chamado Irmãos do Manto Dourado.
Sua Ascensão ocorreu em 1888, continuando ainda por 4 anos a ensinar os seus discípulos na Índia.

MESTRA NADAMestraNada
Completou sua ascensão no ano 700 a.C. através da Chama Rosa do Amor Divino. Ainda na Terra, pertencia a uma família da Mesopotâmia e possuía irmãs ligadas a área artística. Ainda pequena, sentia-se deficiente ante as irmãs. Tendo como instrutora a Bem-Amada Caridade, passava horas em silêncio irradiando para as irmãs o Amor Impessoal. O talento da dança, canto, declamação ia crescendo nas suas irmãs. As mesmas nunca ficaram sabendo que ela tão pequena ainda as ajudava no crescimento dessas qualidades. Aprendeu nessa época o que significava seu nome, NADA. Do nada, aprendeu a dominar o ciúme surgido da incerteza e do medo. Enquanto suas irmãs progrediam em beleza e graça, aumentava nela a capacidade desinteressada de servir. Dedicou-se a ajudar as Ordens Espirituais que ensinavam a irradiação do seu amor.




MESTRE AFRA
mestraafra1
É o patrono da África e da raça negra. Afra foi o primeiro membro da raça negra a fazer a sua ascensão. Há muito tempo atrás ele sacrificou o seu nome e a sua fama para patrocinar um vasto continente e um povo poderoso. Quando Afra ascendeu, pediu para ser chamado simplesmente de "um irmão", ou frater, em Latim. Então, "um frater" tornou-se o nome de Afra. A raça negra originalmente fazia parte do que era conhecido como a raça azul e a raça violeta. A sua pele, na realidade, tinha um tom azul ou violeta.
Essas almas viviam numa civilização espiritualmente avançada, que existiu no continente africano. Cada nação é chamada por Deus para manifestar uma virtude específica ou para cumprir um certo destino. Os membros do que chamamos a raça negra eram enviados à Terra para desenvolver a mestria sobre as qualidades do poder, vontade e fé divinas (no raio azul) e as qualidades da liberdade, justiça e misericórdia divinas (no raio violeta).
Afra viveu há 500.000 anos atrás, quando o povo desta antiga civilização havia atingido uma encruzilhada. Seres extra-terrestres e anjos caídos, que haviam invadido o planeta Terra, dividiam o povo. Isto pode parecer ficção científica. Mas a verdade é, com freqüência, mais estranha que a ficção. Estes anjos do mal decidiram-se a destruir as raças azul e violeta. Distorceram os rituais outrora sagrados e as formas de arte deste povo. Isto abriu as portas para a feitiçaria, o vodu e a magia negra. Voltaram o povo para o ódio, a superstição e a luta pelo poder. À medida que o povo desviou a sua atenção da sua Presença Divina, tornou-se cada vez mais vulnerável às técnicas dos anjos caídos de dividir para conquistar. A nação dividiu-se entre as facções guerreiras de suas tribos. O povo estava perdendo a batalha espiritual interna entre as forças da luz e das trevas dentro de si próprio.
A sua divisão, interna e externa, fez com que eles se tornassem escravos dos extraterrestres. Ao ver a situação em que seu povo se encontrava, Afra encarnou entre eles, para salvá-los.
Afra sabia que uma grande parte do seu povo havia perdido a chama trina, assim como muitos negros e brancos a estão perdendo hoje, através da raiva. Ele sabia também que, para conseguir recuperar esta chama trina, eles teriam que seguir a senda da fraternidade. Teriam que cuidar uns dos outros. A única forma dele ensiná-los a serem irmãos, era ser um irmão ele mesmo. E por isto ele foi crucificado pelo seu povo. Ele foi o Cristo no meio deles, mas eles não o reconheceram. Estavam cegos pela ânsia de poder.

MESTRE MAITREYA: O NOVO MESSIAS


mestremaitreya
Maitreya, o Mestre Ascenso cujo nome significa "bondade", está cumprindo seu juramento de tutorar na Terra as almas que desejam trilhar o caminho do Bodhisattva. Ele, que vestiu o manto do Senhor Divino na Escola de Mistérios da Lemúria (Éden), veio em resposta ao chamado da Mãe Divina para salvar os Portadores de Luz.
Maitreya foi o segundo discípulo (após Gautama) a responder à chama de Sanat Kumara na Terra. Em 1º de janeiro de 1956, numa cerimônia realizada no Retiro de Royal Teton, Gautama sucedeu a Sanat Kumara no cargo de Senhor do Mundo e Maitreya sucedeu a Gautama nos cargos de Cristo Cósmico e Buda Planetário, passando o manto de Instrutor do Mundo aos candidatos a este cargo, Jesus Cristo e Kuthumi.






A Mestra Ascensa Pórcia
MestraPortia2
definiu o cargo de Cristo Cósmico como sendo a incorporação do momentum conjunto da consciência crística de cada alma individual em evolução na Matéria, e o próprio Senhor Maitreya deu ao mundo uma explicação a esse respeito em seu ditado de 14 de novembro de 1973:
"Eu represento para vós o Pai quando vós estais no caminho rumo ao Cristo. Quando vós vos tornais o Cristo, eu represento para vós o Irmão em Cristo. Quando vós procurais elevar o raio feminino em vós, eu vos dou então o complemento a esse raio como o Espírito Santo. E quando vós manifestais o Espírito Santo, eu então apareço como a Noiva Vestida de Branco. E vedes assim que a mestria da consciência do Cristo Cósmico é a realização da mestria dos quatro pontos da Cidade Quadrangular e os quatro lados dos quatro corpos inferiores. Portanto, a marca da consciência do Cristo Cósmico e daquele que atinge esse patamar é tornar-se o tudo em todos".
Seu nome significa Compaixão, e como Instrutor do Mundo completou as grandes religiões.
Ele encarnou na Índia como Krishna para promover a religião Hindu e mais tarde Ele foi o Pai que instruía e agia através de Nazareno ( Jesus Cristo).
Maitreya, nesta Nova Era, vestiu o Manto de Cristo Cósmico, que pertenceu a Jesus na Era de Peixes, Jesus, que padeceu e morreu na cruz, completando assim a religião Cristã.
Ele tem sido esperado há gerações por todas as principais religiões. Os cristãos conhecem-no como o Cristo e estão na expectativa de Seu iminente retorno. Os judeus esperam-no como o Messias; hindus aguardam a chegada de Krishna; budistas esperam Buddha Maitreya e os muçulmanos esperam-no como Iman Mahdi ou o Messias. Os nomes podem diferir, mas existe a crença de que todos esses nomes se referem a mesma pessoa - O Professor do Mundo- cujo nome é Maitreya.
Preferindo simplesmente ser conhecido como o Instrutor, Maitreya não vem como um líder religioso ou fundador de uma nova religião, mas sim como professor e guia para as pessoas de todas as religiões e para aqueles sem religião.
Nestes tempos de grandes crises políticas, econômicas e sociais, Maitreya inspirará a humanidade para que esta se sinta como uma família e criará uma civilização baseada no compartilhar, na justiça econômica e social e na cooperação entre todos os homens.
Ele lançará um apelo para salvar milhões de pessoas que morrem de fome a cada ano num mundo de fartura e abundância. Entre as recomendações de Maitreya está uma mudança nas prioridades sociais de modo que a alimentação, a moradia, a educação e a saúde pública adequada se convertam em direitos universais.
Sob a inspiração de Maitreya a humanidade fará as mudanças necessárias e criará um mundo mais razoável e justo para todos.
"As esperanças agora são grandes para MEU Reaparecimento. Com alegria ME apresentarei às pessoas. Busquem por MIM e ME encontrarão esperando. Procurem por MIM e peguem Minha mão. EU necessito sua ajuda para estar diante de vocês, para abençoar este mundo e ensinar, para mostrar aos homens que o caminho é simples, requer somente aceitar a justiça e a liberdade, Compartilhar e Amar"
O CAMINHO DO BODHISATTVA

mestregautamabotsawa
Maitreya personifica as virtudes do bodhisattva, de bondade, compaixão destemida e virya ou vigor. O nome Maitreya deriva-se da palavra sânscrita MAITRI, que significa bondade, amor, benevolência, amizade, afabilidade ou boa-vontade. Segundo alguns estudiosos a palavra maitri vem de mitra, que significa amigo, e de matr, que significa Mãe. Maitri é um dos Brahma Viharas, ou estados sublimes da consciência.
Har Dayal observa que em escritos budistas a qualidade de maitri é considerada o oposto da malícia: "Maitri é caracterizada pelo desejo de fazer o bem ao próximo e dar-lhe o que lhe for propício. Maitri é considerada uma grande força no universo. Faz o bodhisattva ter esperança, orar e desejar o bem ao próximo, sem paixão ou expectativa de recompensa. Maitri doma animais selvagens e serpentes peçonhentas. Impede e alivia a dor mental e o mal. Estabelece paz e concórdia entre os homens.
Os Budas perfeitos podem emitir de seus corpos raios de maitri que se difundem pelo mundo inteiro, promovendo paz e alegria.
Esses raios podem ser visualizados vindos do chacra do coração e da chama trina que está selada no chacra do oitavo raio, a câmara secreta do coração. Invoqueis vosso Santo Cristo Pessoal e vossa Poderosa Presença do EU SOU para enviar potentes raios de Amor e Sabedoria a toda vida consciente. A verdadeira bondade amorosa é, na realidade, o equilíbrio perfeito do Amor e Sabedoria coroados com o Poder, expressos por um cuidado amoroso com as criaturas de Deus.
http://an.locaweb.com.br/Webindependente/fraternidadebranca/mestresdafraternidadebranca.htm



A GRANDE FRATERNIDADE BRANCA
mestresgrPoderosa Hierarquia Cósmica que tem como objetivo, primordial, auxiliar a humanidade no seu complexo processo evolutivo. Todos os Caminhos que conduzem à Fonte estão sob sua regência. Os seus componentes vivem num campo vibratório de Perfeição e Bem-Aventurança. Dentre eles encontram-se: Seres Solares, Arcanjos, Elohim, Mestres Ascensionados e diversificadas sublimes categorias provindas da Grande Luz. Estão aí representados os três reinos que evoluem no Planeta – humano, angélico e elemental.
Muitos dos Mestres Ascensionados viveram na Terra em corpos físicos e num ato de supremo amor, abdicaram da permanência em elevadíssimas esferas de beleza e perfeição para dedicarem-se à evolução planetária.
Para a realização de Seus planos a Grande Fraternidade Branca conta, ainda, com o auxílio de seres não ascensionados (presos à roda das encarnações) que, voluntariamente, cooperam com o Serviço Divino atraindo e irradiando, para o planeta e os reinos que aqui evoluem, as grandiosas bênçãos da Sagrada Hierarquia.
Os Seres que A integram irradiam Bênçãos Divinas para Terra, subdivididos em grupos que correspondem às Sete Esferas ou Raios Cósmicos -Azul, Dourado, Rosa, Branco, Verde, Rubi, Violeta – Cada Raio com as virtudes que lhes são peculiares e que compõem os Dons ou Virtudes do Divino Espírito.
A Fraternidade Branca elabora e desenvolve, segundo as necessidades dos reinos em evolução no Planeta, um Calendário Anual de Atividades , com a abertura periódica de Templos situados em plano sutil, de forma a garantir que esses reinos sejam abastecidos com as energias impulsoras do processo evolutivo e de modo a propiciar, aos discípulos, maior facilidade de acesso às abençoadas energias daqueles Templos.



Estrutura Atual da GRANDE FRATERNIDADE BRANCA
O que é e como está organizada a hierarquia espiritual que assiste a evolução na Terra
É uma Fraternidade de Seres de Luz que tem como missão promover e monitorar o desenvolvimento espiritual da Terra. Ela faz parte de um grupo de 70 fraternidades de luz espalhadas pelo nosso Universo conhecido como Grande Loja Branca. Foi fundada na Terra por Sanat Kumara, um ser de dimensões superiores de luz que assumiu o resgate espiritual de nosso planeta em tempos muitos difíceis num passado remoto.
A Fraternidade Branca opera em aliança com três Comandos de Luz das hierarquias superiores (Ordem de Melquidezec, Ordem de Michael, Ordem de Enoch); a Confederação Intergaláctica (principalmente com a Missão de Órion, encarregada de trabalhar pela Paz, Arte e Beleza no planeta); e Ashtar Sheran (A Estrela Que Mais Brilha) - Comandante Maior de todas as frotas estelares que dão sustentação ao Projeto Terra.
O trabalho da Grande Fraternidade é feito pelos Mestres Ascensos ou Chohans que dirigem as "Casas" ou "Lojas" dispensadoras dos raios divinos. Estas lojas são réplicas ou estações dos grandes Comandos de Luz que atuam em todos os Universos do Pai, portanto fazem parte das Grandes Hierarquias (todo o Universo é organizado em hierarquias em que reina a disciplina, ordem e o amor incondicional.)
Os Mestres da Grande Fraternidade Branca têm em comum a sua evolução aqui em nosso planeta. Eles passaram por várias encarnações e sofreram todos os tipos de atribulações que nós também sofremos, mas conquistaram a maestria e por isso são "PhD" em assuntos relacionados à Terra e à Humanidade.
Eles aparecem em nossa História, nas grandes religiões da Terra, bem como nos bastidores das ordens iniciáticas, movimentos esotéricos e espiritualistas, escolas de sabedoria e de autoconhecimento do Oriente e do Ocidente. São a ponte entre as hierarquias espirituais mais elevadas e o plano da espiritualidade humana.
Muitas mudanças ocorreram nos planos da Fraternidade Branca no século que findou, pois os acontecimentos relacionados à Transição Planetária se aceleraram muito, embora já tenham começado na época de Cristo, há 2000 anos. Neste começo do terceiro milênio, os redirecionamentos continuam a ocorrer. Foram mudanças nos planos, projetos, missões, cargos, metas, tarefas, estratégias, etc.
Alice Bailey, da Sociedade Teosófica, canal e discípula de Djwal Khul, dizia que muito do que canalizava a respeito dos planos das hierarquias valia até aproximadamente 1940-50. Por isso, é importante ler e consultar livros com canalizações mais recentes sobre os Mestres e a Fraternidade Branca.
Uma boa parte dos trabalhos da Luz neste planeta foi redirecionada, principalmente, após a Convergência Harmônica em 1987, uma onda de despertar que varreu o mundo dando um novo impulso ao processo ascencional em massa.
Também após os atentados aos Estados Unidos, em setembro de 2001, vários redirecionamentos ocorrem para acompanhar os acontecimentos determinados pelo inconsciente coletivo da humanidade, ajustando tudo dentro dos prazos estabelecidos para o Salto Quântico (até 2012/13). Este salto se dará com a entrada do planeta no cinturão de fótons do megasistema de Alpha e Ômega, do qual o sistema solar faz parte, mas não é um evento isolado da Terra - e, sim, um processo ascensional que envolve vários sistemas em diferentes dimensões.

I. ESTRUTURA TRADICIONAL DA GRANDE FRATERNIDADE BRANCA
Logos Solar: Hélios e Vesta
Manus: Vaisvata, Meru e Sainthru
Senhor do Mundo: Senhor Gautama Buda
Buda da Evolução: Cristo Maitreya
Instrutores do Mundo: Mestres Jesus e Kuthumi
Maha Chohan: Mestre Paulo Veneziano

Hierarquia dos Raios:
Primeiro Raio (Azul)
Chohan: Mestre El Morya
Arcanjos: Miguel e Fé
Elohins: Hércules e Amazona
Segundo Raio (Dourado)
Chohan - Mestre Confúcio
Arcanjos - Jofiel e Constância
Elohins - Cassiopéia e Minerva
Terceiro Raio (Rosa)
Chohan - Mestra Rowena
Arcanjos - Arcanjos Samuel e Caridade
Elohins - Órion e Angélica
Quarto Raio ( Branco)
Chohan - Serapis Bey
Arcanjos - Gabriel e Esperança
Elohins - Claire e Astréia
Quinto Raio (Verde)
Chohan - Mestre Hilarion
Arcanjos - Rafael e Mãe Maria
Elohins - Vista e Cristal
Sexto Raio (Rubi)
Chohan - Mestra Nada
Arcanjos - Uriel e Graça
Elohins - Tranqüilitas e Pacifica
Sétimo Raio (Violeta)
Chohan - Saint Germain
Arcanjos - Arcanjos Ezequiel e Ametista
Elohins - Arcturos e Diana

II. ESTRUTURA ATUAL DA GRANDE FRATERNIDADE BRANCA(focando a Ascensão Planetária)
Maha Chohan (Dirigente de Era) - Saint Germain
Loja Azul - Primeiro RaioCuida diretamente de assuntos relacionados a governos, povos e nações, política, conflitos, lideranças e transformações. Este Raio é a porta de entrada para todas as iniciações e acesso ao caminho para a Luz. É também aporte energético e proteção para todo e qualquer trabalho e missão com a Luz
Manu - Allah Gobi. É uma energia não disponível para discípulos. Ele passa a maior parte do tempo em meditação-irradiação para governos, líderes, nações e povos da Terra.
Protetores - Lord Sírius e Lady Sírius
Chohans - Mestre El Morya e Lady Mírian
Arcanjos - Miguel e Fé
Elohins - Hércules e Amazonas
Tríade Sagrada - Aspecto PAI
Símbolo - Espada Azul de Luz (Excalibur Sagrada)

Academias de Luz - Segundo RaioSão orientadas para os grandes ensinamentos e instrução para os discípulos que buscam a Luz os mestres encarnados. Esses mestres são professores para os filhos e filhas da Luz neste momento de ascensão planetária, irradiando a sabedoria, a inteligência cósmica e a compreensão supremas. As academias cuidam de tudo que se refere à educação no planeta, incluindo-se aqui os trabalhos nas escolas, universidades, academias, aulas, cursos, palestras, conferências, educação por intermédio de televisão, livros, jornais, tudo que possa servir ao ensino. Recebem as instruções da Ordem de Melquizedec.
Logos Solar - Melquizedec ( a inteligência superior que irradia de outros níveis da hierarquia)
Instrutor do Mundo - Senhor Maitreya
Chohans - Mestre Kuthumi, Mestre Djwal Khul, Mestre Lanto
Tríade Sagrada - Aspecto Filho
Símbolo - Estrela Dourada de Seis Pontas

Casa Rubi - Terceio e Sexto RaiosÉ o grande foco do Amor Divino da Fraternidade. Sintetiza os dois raios do amor, o Rosa e o Rubi, sustentados por Mestra Nada e Mestra Rowena para a irradiação de amor incondicional, compaixão, tolerância, fraternidade, devoção, serviço abnegado, união e paz. O Raio Rosa é a luz do Espírito Santo, de natureza coesiva, acolhedora e nutridora. O Raio Rubi é o raio da devoção e adoração.
Protetores - Mestre Jesus e Mãe Maria
Chohans - Mestra Nada e Mestra Rowena
Tríade Sagrada - Espírito Santo
Símbolos - Rosa de Luz e Rosa Rubi

Templos de Cura - Quinto e Sétimo RaiosTrabalham com a cura e a transmutação em todos os níveis, preparando a humanidade para a ascensão. O Quinto Raio ou Verde traz para o corpo físico descanso e equilíbrio; para o corpo emocional, paz; e para o corpo mental; tranqüilidade. Já o Sétimo Raio ou Chama Violeta é o principal raio curativo para a Nova Era, a luz da redenção e da transmutação, que promove a Alquimia Divina preparando para a ascensão neste período de transição planetária e de salto quântico para a humanidade. Transmuta instantaneamente todos os carmas negativos, sempre que solicitado a Saint Germain. Uma nuance deste raio é o Lilás, que surge da combinação com o Rosa, sustentando o perdão e a misericórdia que completa a cura dos raio verde e o processo de purificação da chama violeta transmutadora. Ele é irradiado pela Mestra ou Mãe Kwan Yin.
Mantenedoras - Kwan Yin e Pórtia
Chohans - Mestre Hilarion e Saint Germain
Símbolos - Chama Violeta e Pirâmide Verde-Cristal

Brancos de Ascensão - Quarto e Décimo Segundo RaiosSão focos de grande atividade na Fraternidade hoje, pois as ondas ascensionais que se iniciaram, principalmente após a Convergência Harmônica, tornaram-se intensas na primeira década do novo milênio. Entre 2012 2013, elas deverão cessar. O Quarto Raio (branco-cristal) é a luz da ressurreição irradiada do templo etérico sobre Luxor pelo Mestre Serapis Bey. O Décimo Segundo Raio (pérola ou opalino), também disponível nessa fase de transição planetária, ativa nosso Corpo de Luz preparando-o para a ascensão.
Supervisão - Mestre Ofanin Enoch
Chohan - Mestre Serapis Bey
Arcanjo - Gabriel
Símbolo - Lírio Branco de Luz e/ou Cristal Diamantino

ObservaçõesA Loja Azul, as Academias da Luz e Casa Rubi formam a base dos trabalhos da Grande Fraternidade Branca pois representam tanto a Chama Trina ( azul - poder, dourado - sabedoria e rosa - amor) como Tríade Sagrada ou a Santíssima Trindade (azul / Pai, dourado / Filho, rosa / Espírito Santo).
Nos momentos de intensa aceleração que vivemos, a Fraternidade Branca determina que os raios sejam trabalhados em conjunto. Iniciamos com o Primeiro Raio que nos dá força e proteção; ativamos a Chama Trina no coração; pedimos a cura com o Quinto Raio e a completamos com a Chama Violeta que transmuta e dissolve carmas; perdoamos a tudo e a todos na Chama Lilás; mostramos nossa devoção à Espiritualidade com o Raio Rubi e ganhamos no final a ascensão e a ressurreição para Reinos Superiores da Luz por meio do Raio Branco Cristalino.

III. PRÁTICAS ESPIRITUAIS INDICADAS PELA FRATERNIDADE BRANCA
. Meditação
. Visualizações criativas
. Símbolos Sagrados *
. Respiração de Luz e Cores
. Palavra falada (decretos, afirmações, orações e apelos)
. Nomes sagrados e mantras
. Cantos, músicas e danças sagradas
. Rituais com cristais, água, velas, incenso e flores
. Estudos e leituras
. Canalizações e Mensagens
*Símbolos Sagrados da Grande Fraternidade Branca: Chama Trina, Chama Violeta, Cruz de Malta, Estrela de Davi, estrela de cinco pontas, Excalibur (espada de luz), Santo Graal (cálice sagrado), rosas de Luz, lírio branco, pirâmides, triângulos, Mandala dos 12 Raios, coração, etc
Procedimentos básicosPara ter a garantia de estar trabalhando com a Grande Luz nas práticas indicadas pela Grande Fraterniadade Branca, devemos cumprir os cinco procedimentos básicos
1. Tubo de Luz Azul e Apelo a Arcanjo Miguel
2. Ativação da Chama Trina conectando com Shamballa
3. Conexão com a Presença Eu Sou de cada um
4. Uso da Chama Violeta
5. A Grande Invocação

MESTRES DA ALMA
Certa vez, durante uma projeção, dois amparadores hindus me disseram o seguinte sobre os mestres da alma:
JESUS: o irradiador da nova esperança*;
BABAJI: a firmeza em Cristo;
MATAJI: o silêncio em serviço;
LAO-TSÉ: a sabedoria em gotas;
KRISHNA: o vencedor de si mesmo;
RAMATÍS: o mestre da síntese;
YOGANANDA: um foco de amor;
RAMAKRISHNA: o menino divino;
LAHIRI MAHASAYA: a alegria manifestada;
SIDARTA GAUTAMA (BUDA): o mestre do caminho do meio.
Cada um desses mestres** tem seu próprio estilo de ensinar as verdades da alma, mas em uma coisa eles são exatamente iguais: são os emissários luminosos do "AMOR MAIOR QUE GOVERNA A EXISTÊNCIA".
Notas:
* Segundo os amparadores, Jesus é a expressão de uma nova esperança para os homens de todas as raças, pois nunca exigiu de ninguém qualquer espécie de iniciação ou isolamento da vida cotidiana. Seus ensinamentos são claros e úteis, tanto para o pescador quanto para o sábio, e mostram de maneira bem simples que todo ser humano é divino e detentor de possibilidades maravilhosas de evolução.

** Não há nenhum culto à personalidade ou adoração inútil a esse mestres nestes escritos, mas apenas admiração sadia!
O trabalho da Fraternidade Branca é nos lembrar que somos seres espirituais, e com nossa consciência superior nos desatrelar da frequência vibratória que nos limita ao planeta Terra, e assim ter a chance de voltar a viver com nossas famílias cósmicas.
Estamos sendo convidados a deixar o berço, que a Terra amorosamente nos ofereceu, e que já não nos serve mais.
Crescemos… Ou melhor, estamos tendo a oportunidade de crescer…
Seres interdimensionais falam o tempo todo da “volta para casa”. Essa volta nada mais é do que o retorno à origem da nossa alma, ao berço de suas Hierarquias.
Somos filhos das estrelas e é por isso que nossos irmãos extraterrestres estão trabalhando em conjunto com a Fraternidade Branca para a quebra de conceitos aprisionados, e nos chamando de volta para casa. Os Mestres ensinam que a nossa origem estelar nos confere traços de caráter e aptidões, da mesma maneira que a genética humana faz no plano físico. Quando encarnamos na Terra que temporariamente deveria ser nosso lar esquecemos de nossas origens, mas não deixamos de nos parecer com nossos pais estelares.
Graças ao trabalho das Hierarquias de Luz no plano sutil do planeta, muito já aprendemos sobre os novos e libertadores caminhos espirituais.
Quando nos mudamos consequentemente mudamos tudo à nossa volta, inclusive o nosso Planeta. Nós, assim, ascendemos sobre nossas dificuldades, deixando de lado antigas mágoas e tristezas. Deixamos também de ver a nós mesmos como vítimas do destino, e assim tomamos as rédeas de nossas vidas e procuramos nos fazer felizes.
No desejo de nos libertarmos, muitas Hierarquias têm colaborado neste trabalho de conscientização de nossa origem cósmica. Mas muito ainda deve ser feito, pois é preciso que o homem aceite a sua origem e se solte de preconceitos e idéias pré-concebidas que foram, ao longo de sua existência, incutidas na mente humana, principalmente por religiões que supostamente transmitiam a linguagem divina.
A palavra da Fonte resume-se em apenas um conceito, que é o amor. O amor, esse que se desdobra em mil situações, permitindo a libertação de qualquer dor.
Todo o nosso sistema de crenças foi construído em cima do temor e sustentado pelo medo. Por isso a mensagem da Fraternidade Branca é tão inovadora. Os Mestres ensinam a libertação…
Eles muitas vezes interferem em nossas vidas justamente para nos ajudar, e não para nos cobrar alguma atitude, pois somos os únicos responsáveis por nossas escolhas.
A ascensão planetária é antes de tudo pessoal, o que significa que temos que ser capazes de superar nossos defeitos, potencializar nossas capacidades, e assim abandonar o caminho que nos atrela ao sofrimento.
Ascensão pessoal significa transcender as nossas próprias dificuldades e não fugir dos problemas.
Devemos lembrar que os Mestres Ascensionados que servem à Fraternidade Branca ensinam, por meio do exemplo de suas vidas, que viver é uma dádiva e não um sacrifício.
A libertação ensinada pelos Mestres é uma mudança no nosso sistema de crenças e principalmente na nossa vibração. Portanto, vibrando diferente, sentimos a vida de forma diferente também, e temos a chance de perdoarmos com mais facilidade.
Quando acreditamos que podemos mudar o nosso destino, com certeza somos capazes de fazê-lo.
O homem muitas vezes deixa escapar por entre as mãos incríveis verdades espirituais para não correr o risco de desafiar os conceitos pré-estabelecidos, que limitam o que é certo e o que é errado saber.
Neste tempo que estamos vivendo, conhecido como era de Aquário, muitas transformações são esperadas, e acredito que a mais importante de todas elas é a abertura espiritual para novas idéias.


Namaste
Texto retirado do blog:
http://br.groups.yahoo.com/group/caminhosagrado/message/1811

Um comentário: