Comemorando a chegada do Verão!! Festival de Litha!!



Litha é uma celebração essencialmente do Fogo, assim como todos os rituais de Verão.
Litha ocorre no Solstício de Verão, momento em que o poder do Sol chega ao seu ápice e as flores, as folhagens e os gramados encontram-se em abundância na Natureza.

É o dia longo do ano, no qual o poder da luz se encontra acima da escuridão, garantindo poder e proteção.

O Sol é considerado como reflexo do Grande Criador ou da Grande Fonte.

Portanto, dada a sua grande proximidade neste dia,  este é o momento ideal para atrair esta luz Divina para o interior da nossa alma e fazer com que ela ilumine o coração.

A celebração de Litha procura atrair o Sol para junto dos homens e armazená-lo, de alguma forma, para quando a escuridão do inverno começar a se aproximar. 

Neste festival tentamos, simbolicamente, guardar toda a fartura do verão.
Litha é a materialização de todas as nossas esperanças, onde projetos, sonhos e desejos que foram lançados na época do plantio começam a dar seus frutos, tornando-se realidade. 

Celebre e agradeça aos Deuses por mais este ciclo de renovação.
É o dia mais longo do ano.
O deus chega ao ponto máximo de seu poder.
Este é o único Sabbat em que às vezes se fazem feitiços, pois o seu poder mágico é muito grande.
A Deusa e o Deus estão no êxtase de sua união e vemos a Natureza cheia de flores e belos frutos.
É o ápice do amor passional entre ambos: a Deusa reina como a Rainha do Verão e o Deus aproveita seu auge
Nesse Sabbat, a Deusa está grávida por ter co-habitado com o Deus em Beltane.

Ele é um adulto e tornou-se Pai (dos grãos), devido a sua união com a Deusa em Beltane. Celebramos a sua paternidade.
O ritmo eterno do Sol é o mesmo da vida humana, e o mesmo que mês a mês repete a Lua.

Esta data é especial para ritos de passagem, portanto, devemos celebrar as futuras mamães e os bebês que virão.

Nesse período celebramos a abundância, a luz, a alegria, o calor e o brilho da vida proporcionados pelo Sol. 

Nesse instante o Sol transforma as forças da destruição com a luz do amor e da verdade.

Em toda a sua plenitude e poder ele traz o calor do Verão e a promessa total de fertilização do solo, dos grãos, para que haja uma colheita farta e abundante.

Animais crescem livres e sabem que os raios protetores do Sol irão prover suas necessidades.

Há muitas lendas e ritos que envolvem a noite do Solstício de Verão.

Um dos costumes mais populares em toda a Europa e Norte da África é a tradição de colher ervas medicinais e mágicas nesse dia, já que a força e o poder mágico estão no auge por causa do momento astral, que contém todo o poder curador do Sol e toda a plenitude da Terra.

Visco, basílico e outras plantas são colhidas ritualisticamente e usadas para preservar a energia nos tempos frios em encantamentos e sortilégios.

Há também uma infinidade de lendas mágicas que nos falam de Antigas Tradições de banhos purificadores e curas milagrosas realizadas nas noites do Solstício de Verão em fontes, rios e cachoeiras.

Acredita-se que tudo aquilo que for sonhado, desejado ou pedido na noite da Litha se tornará realidade.

Os antigos povos da Europa acreditavam que, nessa noite, Puck, Pã e todos os Elfos, Fadas, Duendes e Gnomos andavam correndo pelos campos e florestas e poderiam ser facilmente vistos e contatados.

É costume acender uma grande fogueira, e pular sobre ela para livrar-se dos infortúnios e negatividade.
Litha é o melhor momento para fazer rituais na praia, ao ar livre, praticar divinação e brincadeiras, assim como cantar em homenagem aos Deuses Antigos, dançar e contar histórias em volta da fogueira.

Essa é a noite do Poder Mágico.

Correspondência de Litha

Cores: laranja, amarelo, verde, azul, branco.
Deuses: todos os Deuses Solares e Deusas da fertilidade.
Ervas: sálvia, menta, basílico, cebolinha, salsa, alecrim, tomilho, hissopo, madressilva, urze vermelha, urze branca, lavanda, samambaia, visco, verbena, musgo, íris, sorveira, carvalho, abeto, pinheiro, sementes de anis, aveleira.
Pedras: rubi, diamante, conchas do mar, quartzo branco, âmbar, citrino, olhos-de-gato, topázio amarelo, turmalina amarela, peridoto, cornalina, calcita.
Comidas e Bebidas Sagradas do Sabbat:
Frutas frescas, vegetais frescos, patê de ervas, pães de cereais, vinho, suco, cerveja e água.


Fazendo um Roda Solar

A Roda Solar é utilizada desde tempos remotos como símbolos do Sol.
É especialmente feita em Litha para representar o apogeu do Sol e colocada na Natureza como oferenda aos elementais ou pendurada em nossa casa como um amuleto protetor.

Para fazer uma Roda Solar você vai precisar de: 
Galhos e ramos maleáveis,
Fitas e símbolos mágicos relacionados à proteção.

Entrelace os ramos maleáveis fazendo uma circunferência.
No interior dessa circunferência estabeleça uma linha vertical, utilizando mais galhos e ramos. Faça uma linha horizontal, cruzando a vertical, formando assim uma cruz de braços iguais dentro da circunferência.
Enfeite sua Roda Solar com as fitas e os símbolos escolhidos.
Pendure-a em uma árvore, numa porta ou parede de sua casa, enquanto diz:


Pela Terra e pelo Ar,
Pelo Fogo e pela Água,
Esta Roda Solar será pendurada.
Que Ela possa me proteger e todo o mal afastar
E que a Deusa e o Deus possam me abençoar.
Pela força e pela Magia e pelos poderes das Graças,
Que assim seja e que assim se faça!



Feliz Litha a todos!!!
Texto postado no site de Ana Maria Braga em 20-12-2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário